Lustosa da Costa

Lustosa da Costa

Francisco José Lustosa da Costa, nasceu em Cajazeiras, na Paraíba, no dia 10 de setembro de 1938, e faleceu em Brasília, no dia 03 de outubro de 2012. Mais conhecido como Lustosa da Costa, era jornalista, escritor, poeta, editor, professor e imortal pela Academia Brasiliense de Letras.

Jornalista profissional desde 1954, tendo iniciado atividades no Correio da Semana, em Sobral, no estado do Ceará, principal cenário dos vinte e oito livros que publicou, inclusive dois em Portugal, Vida, paixão e morte de Etelvino Soares e Clero, nobreza e povo de Sobral.

Foi editor dos jornais Correio do Ceará e Unitário e trabalhou na TV Ceará e na Ceará Rádio Clube, todos veículos dos Diários Associados. Trabalhou como repórter no jornal O Estado de São Paulo e foi colunista do Correio Braziliense, em Brasília. Até antes de sua morte, era colunista do Diário do Nordeste, de Fortaleza, Ceará, pois era cearense de coração e criação.

Lustosa da Costa era formado em Direito e foi também professor de Sociologia brasileira da Universidade Federal do Ceará, procurador do IPASE e técnico em comunicação da Câmara dos Deputados.

Receber o Prêmio Ideal de Literatura (1999).