Petrúcio Maia

Petrúcio Maia

Salvino Petrúcio Mesquita Maia, foi pianista, compositor, ator, cantor e produtor cultural. Nasceu em Fortaleza, Ceará em 21 de Agosto de 1947.

Último dos oito filhos dos alagoanos Salvino da Costa Maia e Maria da Conceição Mesquita Maia e o único nascido no Ceará. Tendo as primeiras lições de piano em casa, com as irmãs, e estudado o instrumento com o mesmo afinco com que se dedicava às leituras escolares, Petrúcio se tornou um dos principais protagonistas do cenário musical formado no Estado nos anos 60 e 70, gestado a partir dos espaços universitários, teatros, bares e da TV Ceará, Canal 2.

Descobrindo-se compositor em meio a esse contexto de efervescência cultural e inquietude criativa, Petrúcio compôs canções com diversos colegas de geração. Com destaque para o arquiteto e poeta Antônio Brandão, com quem assinou clássicos como "Acorda e sorri", "Pé de sonhos" e "Estrada de Santana". Entre outros de seus vários parceiros estão Fausto Nilo (em "Dorothy L´amour" e "Frenesi", esta também com Francisco Casaverde), Augusto Pontes (em "Lupiscínica"), os piauienses Climério ("Conflito") e Clôdo ("Cebola cortada") e o baiano Capinan ("Passarás, passarás, passarás"). Canções que ganharam o Brasil na voz de intérpretes como Ednardo e principalmente Raimundo Fagner.

Sua obra inclui ainda canções com letra e música do próprio Petrúcio, como "Risada do diabo", "Sertão azul" e "Batuquê de praia", registrada em compacto nas vozes de Fagner e Zico.

Mesmo com toda essa produção, Petrúcio deixou poucos discos solo. Gravou os álbuns "Melhor que mato verde", de 1980, e "Cantos do Planeta", lançado postumamente em 1996, registrando as parcerias do cearense com a esposa, a cantora e compositora mineira Bigha Maia. Portador do vírus HIV, Petrúcio faleceu em Fortaleza, em 6 de maio de 1994. Parte de sua obra permanece inédita, esperando que se concretizem projetos para novos registros de suas canções.

Residiu por longa data no Rio de Janeiro e em São Paulo, compondo e divulgando as músicas feitas sozinho ou com seus parceiros tais como: José Carlos Capinam, Clodo Ferreira, Belchior, Fausto Nilo, Bigha Maia, Climério, Brandão, Augusto Pontes, entre outros.


1. Cebola Cortada

2. Acorda, Sorri

3. Além do Cansaço

4. Choro Matuto

5. Conflito

6. Frenesi

7. Frio da Serra

8. Pé de Sonho

9. Perdao, Não sei, Pois é